Orações

Oração de uma criança

“Deus, que os maus não sejam tão maus,
e que os bons não sejam tão chatos.Amém”.

Citada por Rubem Alves em Ostra feliz não faz pérola.

 

“Senhor nosso Deus, quando estamos com medo,
não permita que desesperemos.
Quando estamos desapontados,
não permitas que a amargura tome conta de nós.
Quando nosso entendimento e nossa força se esgotarem,
não nos deixe perecer!
Que sempre sintamos a Tua presença e o Teu amor!

Karl Barth, 1886-1968, Teólogo Suíço.

 

Belle prière à faire pendant la Messe

Seigneur, faites de moi un instrument de votre paix.
Là où il y a de la haine, que je mette l’amour.
Là où il y a l’offense, que je mette le pardon.
Là où il y a la discorde, que je mette l’union.
Là où il y a l’erreur, que je mette la vérité.
Là où il y a le doute, que je mette la foi.
Là où il y a le désespoir, que je mette l’espérance.
Là où il y a les ténèbres, que je mette votre lumière.
Là où il y a la tristesse, que je mette la joie.
Ô Maître, que je ne cherche pas tant à être consolé qu’à consoler, à être compris qu’à comprendre, à être aimé qu’à aimer, car c’est en donnant qu’on reçoit, c’est en s’oubliant qu’on trouve, c’est en pardonnant qu’on est pardonné, c’est en mourant qu’on ressuscite à l’éternelle vie.
(La Clochette, n° 12, dec. 1912, p. 285).

Senhor: Fazei de mim um instrumento de vossa Paz!
Onde houver Ódio, que eu leve o Amor,
Onde houver Ofensa, que eu leve o Perdão.
Onde houver Discórdia, que eu leve a União.
Onde houver Dúvida, que eu leve a Fé.
Onde houver Erro, que eu leve a Verdade.
Onde houver Desespero, que eu leve a Esperança.
Onde houver Tristeza, que eu leve a Alegria.
Onde houver Trevas, que eu leve a Luz!
Ó Mestre,
fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando, que se recebe.
Perdoando, que se é perdoado e
é morrendo, que se vive para a vida eterna!
Amém

A Oração da Paz,também denominada de Oração de São Francisco, é uma oração de origem anônima que costuma ser atribuída popularmente a São Francisco de Assis. Foi escrita no início do século XX, tendo aparecido inicialmente em 1912 num boletim espiritual em Paris, França.

Em 1916 foi impressa em Roma numa folha, em que num verso estava a oração e no outro verso da folha foi impressa uma estampa de São Francisco. Por esta associação e pelo fato de que o texto reflete muito bem o franciscanismo, esta oração começou a ser divulgada como se fosse de autoria do próprio santo.

Minha prece ao Todo-Poderoso.

Senhor, tu habitas no inacessível e operas no mistério. Sei que te aproximas do abatido e do contrito, por isso, peço-te: Ouve meu clamor, pois meu pecado está diante de mim e não arvoro nenhuma virtude para ser aceito por ti. Não pretendo impressionar-te com falsas onipotências, sou carente de tua misericórdia.

Não te imploro que me poupes das contingências da vida. Estou disposto a trafegar existencialmente por estradas esburacadas e cheias de remendos. Abro mão de imaginar-me blindado e que não experimentarei percalços, doenças, mortes ou angústias. Não, Senhor meu, não espero uma sorte melhor do que a de milhões de irmãos meus.

Cada vez que tento orar por algum favor material, sinto-me péssimo. Lembro-me do Sermão da Montanha e por reconhecer teu cuidado e tua graça, proíbo-me de pedir-te comida e vestimentas. Como posso suplicar que te concentres em mim quando existem milhões sofrendo miseravelmente nas redondezas das grandes cidades? Não posso me considerar único quando existem inúmeros idosos morrendo antes de conseguirem ser atendidos nos hospitais públicos. Dá-me a graça de buscar em primeiro lugar o teu Reino.

Sou um pequeno burguês que jamais poderia pedir-te qualquer benefício além do que já tenho. Antes de bater em tua porta, assalta-me a visão de mães carregando seus filhos com paralisia cerebral para intermináveis sessões de fisioterapia; vejo as casas de taipa sem feijão; não posso evitar as cenas de meninos com latas d’água na cabeça. Como ansiar por privilégios enquanto existirem Darfur, Luanda, Nampula, Mumbai, Pirambu e tantos lugares esquecidos?

Espero de ti um coração de poeta que sofre com a angústia não percebida dos esfomeados. Dá-me uma zanga profética para encarnar tua ira diante da injustiça. Imploro-te o saber do cientista social para explicar os porquês da rapinagem do sistema econômico selvagem que promove tanta desgraça.

Quero achegar-me à sala do trono e achegar-me ao misterium tremendum, onde os anjos escondem o rosto, para ouvir de teus lábios o mandado de levar adiante a tua causa. Dá-me o teu Espírito para que nunca me intimide diante do olhar sisudo dos confortáveis. Permita que eu encarne o teu poder compassivo e expresse tua missão.

Aspiro um coração manso e um espírito tranqüilo para viver com integridade. Espero poder estender minha mão para quem tombou na beira da calçada. Reconheço que muitas vezes me acovardo com a agonia humana. Não quero esconder-me atrás de afirmações religiosas. Se evito ajoelhar-me diante dos piores pecadores para não lhes lavar os pés, não sou digno de chamar-me teu discípulo.

Por isso, preciso aprender o significado mais profundo do que significa participar de teus sofrimentos. Se ainda não assimilei o valor de abrir mão da vida para ganhá-la, de perdê-la para achá-la é porque não aprendi que o grão de trigo precisa morrer para dar muito fruto.

Peço-te que me ajudes a enfrentar corajosamente os riscos e os acasos deste mundo perigoso, hostil e imprevisível. Entendo que viver sem apelar para socorros mágicos e extraordinários continua difícil demais para mim. Assim, instrui-me e tua Palavra será suficiente para que eu organize minhas escolhas. Espero poder afirmar: bastam-me tuas verdades e princípios para que eu seja mais que vencedor.

Em momentos tristes, ajuda-me a repetir as palavras de Jesus: “Agora meu coração está perturbado, e o que direi? Pai, me salva desta hora? Não; eu vim exatamente para isto, para esta hora. Pai, glorifica o teu nome!” (João 12.27-28). Preciso de tua companhia para resistir a tentação de esperar livramentos que me pouparão da arena da vida. Assim eu seria um covarde.

Não quero que teus inimigos digam que eu te sigo como uma fuga. Não pretendo viver alimentando ilusões em nome da esperança.

Pai, põe um guarda em meus lábios, para que não jorrem palavras irresponsáveis quando falar contigo. Sei que posso ter o mesmo sentimento que houve em Jesus que se esvaziou de toda pretensão onipotente para doar-se amorosamente pelos seus irmãos.

Silenciosamente eu me prostro e suplico: Ajuda-me a andar humildemente ao teu lado fazendo o bem e praticando a justiça e isso será tudo.

Amém.

Soli Deo Gloria.

Ricardo Gondim

 

 

“Ó Senhor nosso Deus, dá-nos a graça de te desejar com todo o nosso coração. E que o nosso desejo nos leve a buscar-te e a encontrar-te. E que, encontrando-te, possamos amar-te. E que , amando-te, possamos odiar os pecados de que nos redimiste.”

Santo Anselmo

 

Tu Não És Como O Tenho Imaginado

  Senhor, é quase meia-noite e estou Te esperando na escuridão e no grande silêncio.
  Lamento todos os meus pecados.
  Não me deixe pedir mais do que ficar sentado na escuridão, sem acender alguma luz por conta própria, nem me abarrotar com os próprios pensamentos para preencher o vazio da noite na qual espero por Ti.
  Deixa-me virar nada para a luz pálida e fraca dos sentidos, a fim de permanecer na doce escuridão da Fé pura.
  Quanto ao mundo, deixa-me tornar-me para ele totalmente obscuro para sempre. Que eu possa, deste modo, por esta escuridão, chegar enfim à Tua claridade.
  Que eu possa, depois de ter me tornado insignificante para o mundo, estender-me em direção aos sentidos infinitos, contidos em Tua paz e Tua glória.
  Tua claridade é minha escuridão. Eu não conheço nada de Ti e por mim mesmo nem posso imaginar como fazer para Te conhecer.
  Se eu te imaginar, estarei errado.
  Se Te compreender, estarei enganado.
  Se ficar consciente e certo que Te conheço, serei louco.
  A escuridão me basta.

  Thomas Merton

 

 

“Pai, desejo conhecer-Te, mas meu coração temeroso tem receio de abandonar seus brinquedinhos. Não consigo abandoná-los sem sentir certo pesar, e não quero esconder de Ti que me dói desfazer-me deles. Venho a Ti em tremor, mas venho. Arranca de meu coração essas coisas que estou amando há tanto tempo e que passaram a ser parte integrante de meu próprio ser, para que Tu possas entrar em mim e habitar aqui sem nenhuma concorrência. Então tornarás glorioso o lugar de Teus pés. Assim, meu coração não terá necessidade de que o sol brilhe para ele, pois Tu mesmo serás a sua luz, e aí não haverá noite. Em nome de Jesus, amém!”

A. W. Tozer

 

 

ORAÇÃO AO DEUS DESCONHECIDO

“Antes de prosseguir em meu caminho e lançar o meu olhar para frente
uma vez mais, elevo, só, minhas mãos a Ti, na direção de quem eu fujo.
A Ti, das profundezas de meu coração, tenho dedicado altares festivos
para que, em cada momento, Tua voz me pudesse chamar.
Sobre esses altares estão gravadas em fogo estas palavras:
“Ao Deus desconhecido”.
Seu, sou eu, embora até o presente tenha me associado aos sacrílegos.
 Seu, sou eu, não obstante os laços que me puxam para o abismo.
Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a servi-Lo.
Eu quero Te conhecer, ó Desconhecido.
Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida.
Tu, o Incompreensível, mas meu semelhante,
quero Te conhecer, quero servir só a Ti.”

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão que pregou a morte de Deus e que mais fez críticas ao cristianismo.  

 

” SENHOR, MEU DEUS,
não tenho idéia para onde estou indo.
Não vejo o caminho adiante de mim.
Não posso saber com certeza
onde terminará.
Nem sequer, em verdade, me conheço.
E o fato de eu pensar que estou
seguindo Tua vontade,
não significa que realmente o esteja.
Mas acredito que o desejo de Te agradar
Te agrada, de fato.
E espero ter esse desejo
em tudo que estiver fazendo.
Espero jamais vir a fazer alguma coisa
distante desse desejo.
E sei que, se agir assim,
Tu hás de me levar pelo caminho certo,
embora eu possa nada saber
sobre o mesmo.
 Portanto, hei de confiar sempre em Ti,
ainda que eu possa parecer estar perdido
e sob a sombra da morte.
Não hei de temer,
pois Tu sempre estás comigo,
e nunca hás de deixar que eu enfrente
meus perigos sozinho. ”

(Thomas Merton, em Na liberdade da solidão)

 

 

 “Pai Celeste! Caminha conosco como antigamente caminhavas com os hebreus. Oh, não nos faças crer que nos tornamos grandes demais para menosprezar tua educação, mas faze que cresçamos para nos conformarmos a ela. Que possamos crescer sob ela como um trigo bom cresce sem pressa: que não nos esqueçamos o quanto tu fizeste por nós! E, quando tua ajuda nos tiver assistido solicitamente com um milagre, faze que não voltemos a procurá-la como criaturas ingratas, porque comemos e nos saciamos. Faze-nos sentir que sem ti para nada prestamos, mas não permitas que o sintamos em vil impotência e, sim, em confiança vigorosa, com a certeza feliz de que tu és forte nos fracos.”

Sören Kierkegaard

Pai Celestial,

Não queremos que nossos pecados estejam contra nós, e sim queremos nós estar contra os nossos pecados. De maneira que, cada pensamento que tenhamos de Ti,  quando estes se despertam em nossa alma, seja capaz de nos recordar não dos desvios nos quais temos estado extraviados e perdidos, mas do caminho de misericórdia no qual nos encontrastes e nos salvastes por Tua Graça. ”

Amém!

Sören Kierkegaard

(Citado em Uma viagem ao coração de si mesmo,
Carlos Hernandes, Ed. Comunidade de Jesus de SP – CPPC)

3 respostas em “Orações

  1. <font face=”monotype corsiva ” size=+7
    Bóra La
    “A magia e o Encanto
    Amar, ame hoje.
    Sorrir, sorria hoje.
    Chorar, chore hoje
    Importante é viver hoje.
    O ontem já foi…
    E o amanhã??
    Deus Dita!”
    Como foi que vim para nesse Blog? Nem me pergunte! POIS NÃO SABEREIS TE INFORMAR….SOU NASCIMENTO DOS ACASOS E POR UM ACASO PESQUISANDO FOTO
    MINHA E DEPOIS FOTO NATUREZA…CAI AQUI! NOSSA FIQUEI ENCANTADA COM A MÁGICA DOS ACASOS DE DEUS!
    BEIJOS FÁTIMA ROCHA GUERREIRA CELTA
    Bj Fátima Rocha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s